Ações para melhorar suas campanhas de Black Friday e vender mais



Como estão suas campanhas de Black Friday para 2020? Uma das principais datas para os ecommerces brasileiros acontece no próximo dia 27 de novembro e a expectativa é de que gere um faturamento tão bom quanto o do ano de 2019, que ficou na casa de 3,2 bilhões, um aumento de mais de 23% em comparação a 2018.  


A data está se aproximando, portanto você deve começar a se preparar assim que possível. Neste post, separamos algumas ações para quem quer se adiantar, mas também para quem vai precisar deixar para a última hora. Avalie as nossas sugestões e coloque-as em prática no tempo ideal para a sua empresa.


Continue lendo o post para ver como vender mais com suas campanhas de Black Friday com as ações que separamos para o seu negócio!


Primeiro de tudo: a Black Friday é para a minha empresa?


Você trabalha com serviços ou produtos muito específicos? Não tem problema. O mais comum, até pela quantidade de players, é vermos ações de empresas B2C e grandes Ecommerces durante a Black Friday e isso pode gerar essa pequena insegurança. De fato, são as vendas voltadas para o consumidor final que mais movimentam dinheiro nesse dia.


Mas e os negócios B2B, podem se beneficiar da campanhas de Black Friday? Sim! Se você vende para outras empresas também pode fazer ofertas. Aqui na RD, por exemplo, já oferecemos desconto na assinatura do RD Station Marketing, nosso software de Marketing Digital, em algumas Black Fridays.


Em empresas de vendas complexas – como é o nosso caso – o anúncio da promoção pode ser uma oportunidade de reativar contatos que desistiram da compra, além de acelerar negociações que estão paradas no processo de vendas. E, ainda, de atrair pessoas que já estavam interessadas no produto e que acabam fechando negócio com um ciclo de vendas mais rápido que o usual.


Decidiu criar campanhas para a Black Friday? Prepare sua estrutura! 


É comum que sites caiam durante a Black Friday, pois muitas empresas contratam planos de servidor compartilhados ou com limite de acessos que acabam lotando devido ao grande movimento.


Para evitar problemas é importante que você conheça a capacidade técnica da sua plataforma. Descubra quanto tráfego você conseguirá receber, pois hospedagens compartilhadas podem não aguentar picos.


É preciso conversar com a empresa fornecedora de hospedagem para avaliar se é necessário aumentar o plano no período e como proceder para fazer isso.


Abaixo, separamos algumas outras dicas de estrutura para a sua empresa já ir preparando suas campanhas de Black Friday e não ter nenhuma surpresa ingrata na data.


Tenha o site em HTTPS


Desde 2017, o Google tem deixado mais claro que não gosta de sites inseguros, defendendo a adoção do HTTPS. Quando o endereço de um site começa com HTTPS e não com o anterior HTTP, isso significa que a página possui o certificado SSL/TLS.

Esse certificado é responsável por validar o site e criptografar informações que o usuário envia ou recebe dele. Isso torna o visitante mais protegido.


No Google Chrome, sites que adotaram o recurso apresentam um cadeado no início da barra de endereços.


Já os que não adotaram, podem exibir um aviso de site não seguro quando o usuário tenta acessar a página, principalmente aquelas que pedem informações pessoais, desde email até o número do cartão de crédito.


Se o seu site ainda não tem o certificado, vale correr atrás disso antes de iniciar suas campanhas de Black Friday, pois o anúncio de site não seguro pode espantar seus compradores em potencial.


Dê atenção especialmente às páginas de checkout, nas quais o usuário precisa fornecer informações sensíveis.


E os problemas vão além da data, pois a tendência é que o buscador também priorize páginas seguras como fator de ranqueamento.


>>LEIA MATERIA COMPLETA NO BLOG DA RESULTADOS DIGITAIS! <<

11 visualizações

VAMOS CONVERSAR

  • YouTube
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Branca Ícone Pinterest

© 2019 por Eduardo Campelo