8 dicas para criar conteúdo que engaja e define a identidade da sua marca, nas redes sociais!



Gerar conteúdo para as redes sociais parece facíl, hoje eles dominam tanto espaço que acabaram virando, em alguns casos, o principal ponto de contato entre empresa e consumidor

Hoje as redes sociais são cruciais para a construção da identidade da sua marca. Para te ajudar abaixo você irá encontrar algumas criar conteúdos com a agilidade e com rapidez. Vamos lá:


01. Não poste só o que você gosta

A mesma regra do Marketing de Conteúdo vale para as redes sociais: conheça seu público. Muitas empresa e muitos profissionais, cometem o erro de falar somente sobre aquilo que “gostam”. Então observe os assuntos pertinentes do seu mercado, de forma ampla, e aborde-os sob a perspectiva da sua marca. Isso vai inserir o seu negócio em discussões relevantes, gerando valor para quem segue os seus perfis. Falar apenas sobre o que você gosta é confortável, porém não irá levá-lo a um patamar diferenciado.


02 - Estrategia 70-20-10

A Coca-Cola adotou uma estratégia nas redes sociais conhecida como “70-20-10”. Como você é uma pessoa esperta, já percebeu que a soma desses números é 100. É isso mesmo que você estão pensando elas se referem aos tipos de conteúdo.

Os 70% se referem aos posts já consolidados, ou seja, que não têm risco nenhum. São aqueles que temos certeza, por observações anteriores, que terão engajamento dos seguidores. Já os 20% são conteúdos que exigem um pouco mais de reflexão antes de serem postados, enquanto os 10% devem fazer você pensar: “será mesmo que eu devo colocar isso no ar?”


03 - Princípio de Pareto

Seguimos com as porcentagens; é parecido, mas não é a mesma coisa. Dessa vez, é o Princípio de Pareto. Aqui a divisão é a seguinte: dedique 80% dos seus posts a falar sobre coisas das quais você entende, enquanto os outros 20% devem ser dedicados aos seus produtos ou serviços.

Mas lembre-se, é muito mais fácil das pessoas compartilharem um conteúdo que julgam relevante que um guia de uso de um produto, por exemplo. Pense como é difícil conquistar um fã da sua marca, em comparação com despertar o interesse de alguém por uma informação postada em uma rede social.


04 - Funcionário como porta-voz da marca

O LinkedIn já deixou de ser, há muito tempo, um lugar para deixar seu currículo ou procurar vagas de trabalho. Ele é perfeito para a construção de autoridade individual sobre assuntos profissionais.

Essa autoridade individual pode ser repassada para as organizações. Agindo como influenciadores, porém usando sua própria voz e personalidade, funcionários podem ajudar a divulgar os conteúdos da sua marca nas redes sociais, principalmente no LinkedIn. Afinal, quem é mais especialista na sua empresa que os seus colaboradores?


05 - Saiba diferenciar voz e tom

No item acima, falamos em voz. Muita gente, no entanto, ainda confunde voz e tom em se tratando de identidade de marca. São duas coisas diferentes, embora sejam, fundamentalmente, complementares. A voz da marca é única para todas as redes sociais e ações de marketing. Ela deve permear toda a sua comunicação.

Uma dica para tê-la bem definida é listar entre 3 a 5 adjetivos para a voz da sua marca. Essas qualidades são as que você quer que a sua empresa transmita e, principalmente, que sejam absorvidas pelos seus seguidores, leitores e consumidores. Da mesma forma, liste características que você não quer, de forma alguma, que a sua marca projete.


06 - Construa conteúdos mais longos

Quando falamos de redes sociais, é comum pensarmos em conteúdos de consumo mais rápido. Fotos, memes, GIFs, frases, posts com links, enfim, o habitual é estimular uma relação tão rápida com o seguidor quanto o conteúdo em si. Mas pare para pensar: isso realmente faz sentido? Que tal construir um relacionamento profundo?

Lembra aquele negócio de manter o leitor o máximo de tempo possível no seu site? E de fazer isso oferecendo conteúdo aprofundado e relevante, com conexões entre temas? Por que, então não fazer isso nas suas redes sociais?


07 - Editoriais para clientes

Em se tratando de relacionamento longo e engajamento, nada melhor que dedicar uma atenção especial aos seus clientes. Algumas redes sociais permitem que você ofereça conteúdo exclusivo para pessoas selecionadas. Isso pode ser feito através das comunidades no Facebook, por exemplo.

Se não for possível a exclusividade total, privilegie seus clientes mais engajados com acesso prioritário. Isso gera uma sensação de tribo, de pertencimento, e estimula que esses fãs ajudem na divulgação da sua marca.


08 - Devo entrar em polêmicas?

Vamos finalizar esse post com um tema polêmico: as… polêmicas! Nos últimos tempos, as controvérsias parecem dominar quase 100% das conversas nas redes sociais. Ao mesmo tempo em que causam conflitos, elas podem ser uma ótima oportunidade de viralizar com um conteúdo real time.

Antes de mais nada, pergunte-se se a sua empresa tem algo a dizer sobre o assunto. Essencialmente, se a sua marca tem algo a ver com o tema do momento e, principalmente, se pode contribuir de alguma forma com o debate. E, sempre lembrar, que, se você errar o tom ou demonstrar um engajamento falso, pode ser um tremendo tiro no pé.

3 visualizações

VAMOS CONVERSAR

  • YouTube
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Branca Ícone Pinterest

© 2019 por Eduardo Campelo